Pesquisar este blog

Carregando...

8 de janeiro de 2011

INLAY - PIETRA DURA - PARCHIN KARI

Clique na imagem para ver com detalhes


Pois é... A técnica tem todos esses nomes mesmo.




- Inlay - No caso, Marble Inlay (incrustração em mármore), porque o Inlay- que quer dizer 'incrustração', em Português - pode ser feito com uma grande variedade de materiais.
- Pietra Dura e Pietre Dure é o nome em Italiano (o primeiro é plural e o segundo singular)
- Parchin Kari é como é chamada na Índia.



São nomes para uma mesma técnica de se cortar, polir e encaixar pequenos pedaços de mármore em um design feito numa peça, também, feita de mármore. Como se fosse um quebra cabeças ou uma marchetaria feita com mármore. Em alguns casos, são usadas pedras preciosas e semi preciosas como a Água Marinha, Lapis Lazuli, Ágata, Madrepérola, etc. É diferente de mosaico, pois as peças são cortadas e lixadas em vários formatos de modo que se encaixem nas imagens pré desenhadas e, quando colocadas juntas, encaixam-se perfeitamente uma ao lado da outra, sem deixar espaços. Sem contar que não são unidas com rejunte e, sim, coladas na peça depois que essa foi escavada (entalhada), embora um substrato seja passado por cima de tudo de modo a cobrir pequenas falhas. A receita desse substrato é guardada a sete chaves. Essa técnica é basicamente arquitetônica (paredes, chãos, etc.), mas é muito usada em tampos de mesa, quadros, painéis, medalhões, painéis inserido em portas, esculturas, em porta jóias, entre outros. O resultado é simplesmente ma-ra-vi-lho-so.

Essa arte teve seu início em meados do século XVI em Florença - Itália, onde uma grande variedade de trabalhos eram feitos, sendo que os quadros eram os mais valiosos e eram chamados de 'Pittura per l'eternità' - 'pinturas eternas'. Porém, foi no século XVII, em AGRA - Índia - local onde fica o Taj Mahal, que essa técnica conheceu seu auge. Foi introduzida pelos Mughals, povo com grande paixão pela arte e arquitetura. SHAH JAHAN (pronuncia-se 'Sá Jarrã'), o grande imperador dos Mughals, mandou construir o Taj Mahal - hoje uma das sete maravilhas do mundo - como um túmulo para sua amada eterna, Mumtaz Mahal. Seu amor pela imperatriz e pela arte fez com que mandasse vir mais de 20 mil mestres artesãos especializados que levaram 22 anos para realizar o projeto do imperador. Muitas das paredes, tetos, fontes e aposentos do Taj Mahal são feitos com a técnica do Parchin Kari usando, basicamente, pedras preciosas e semi preciosas, além do mármore. Obras de infinita beleza e durabilidade. Esses artesãos fixaram residência em Agra, criando assim toda uma geração de novos artesãos que dão continuidade à técnica, até os nossos dias. Ah, eu simplesmente adoro esses aspectos culturais, históricos, por detrás de cada arte existente - hehe!

Veja algumas fotos do interior do Taj Mahal na técnica do Parchin Kari - clique nas imagens para vê-las com mais detalhes:






Espetacular, não é verdade?

Nas minhas incansáveis pesquisas, achei esse vídeo demonstrando a feitura de um tampo de mesa. Foi gravado na Índia. Nem acreditei quando eu achei esse video. É o único que existe até o momento. Dá uma olhada!



O resultado final é simplesmente deslumbrante! Que técnica espetacular! Dá até um pouco de pena dos artesãos, não é verdade? Fico imaginando que eles devam ganhar poquíssimo dinheiro, enquanto que o dono da loja deve encher os bolsos. Esse trabalho custa bastante caro aos compradores. Uma caixinha pequena, tipo porta jóias, não sai por menos de U$200,00. Outro pensamento que tive quando vi o vídeo é que, quando vemos as fotos das peças, imaginamos a técnica sendo realizada em um ambiente sofisticado, fino... kkkkkkk!! O local de trabalho é uma bagunça, uma sujeira, há um ar de cansaço e uma quase tristeza no semblante dos artesãos. Mas, assim é o nosso mundo de artesãos: muito trabalho e pouco glamour.


MAS... VAMOS AO QUE INTERESSA?

Depois que eu conheci o Parchin Kari fiquei pensando numa maneira de poder imitá-lo, com o uso de materiais mais baratos. Afinal, é isso que é o artesanato: uma maneira de imitar técnicas caras com a feitura de peças que usem materais mais baratos e cuja execução seja mais simples, também. Até que não foi difícil, viu? Pus minha cabeça e minha criatividade para funcionar a todo o vapor - hehe! - e cheguei a um bom termo. Deixo vocês, agora, com os vídeos que fiz demonstrando a idéia que tive:





A minha idéia originária era a de fazer a imitação do Parchin Kari com aplicação de resina e não com biscuit. Eu fiquei um pouco chateada quando descobri que não poderia fazer o prato do vídeo com a aplicação de resina, como eu queria - rs. Eu não tinha percebido que ele era ligeiramente côncavo, o que impossibilita totalmente a aplicação da resina, já que essa tem que ser aplicada numa superfície completamente plana ou o material irá escorrer para a parte mais baixa. Mas, ficou interessante do modo como fiz, também. Acho até que, com o inlay de biscuit, fica mais fácil e mais em conta para a maioria das pessoas. Ainda vou fazer outra peça imitando o Parchin Kari usando a minha idéia original, que é aquela onde a resina colorida é aplicada nos entalhes. Deve ficar muito bonito e com o aspecto mais parecido ainda com o da técnica original. Mas, sem crise - hehe!! Quando eu fizer usando a resina gravo um vídeo demonstrando como fazer essa aplicação, certo? O processo da aplicação de resina é bem diferente desse que se utiliza de biscuit.

Estou bastante ciente de que essa técnica, muito provavelmente, não vai ter um uso muito prático para a grande maioria das pessoas devido ao uso obrigatório de uma mini retífica. Se bem que muita gente tem comprado a Dremel ou a mini retífica Black&Decker para fazer as luminárias de pvc, tão em moda hoje dia. Você que tem alguma máquina parecida com essa deveria tentar a técnica. É uma delícia de se fazer! Eu usei o Turbo Carver. Já falei dele aqui no blog. Para aquelas que não vão se propor a tentar, acredito que conhecer a técnica original e um modo de imitá-la, mesmo que não dê para fazer na prática, já é uma coisa boa. Não sei se concordam. Na minha modesta opinião, conhecimento nunca é demais. Pessoalmente, estou bastante satisfeita por ter encontrado um meio de imitar o Marble Inlay - Pietra Dura - Parchin Kari. Era algo que eu, realmente, queria fazer porque considero essa uma das mais belas artes do mundo. Espero que tenham gostado, meninas e meninos.

A gente se vê na próxima!

Beijo carinhoso e fiquem com Deus.

Lu Heringer :)



GALERIA DE FOTOS - Clique nas imagens para ver em detalhes.













































Nota: Copiei essas imagens da internet, apenas, como demonstração dos trabalhos que podem ser feitos nessa técnica. Caso alguma pessoa ou empresa se sinta incomodada com essa publicação, por favor, entrar em contato comigo que retiro.




Visitem meu site: www.casadalatonagem.com




.

Um comentário:

Denise e Zeli disse...

Oi Lu, eu simplesmente amei a tecnica, claro que ela exige muita dedicação e capricho no corte, mas o resultado final é lindo. Eu postei no meu blog hoje a primeira peça que fiz com base em suas intruções.Passa lá para vc conferir.

http://artesmanuaisdenise-zeli.blogspot.com/

Agora estou trabalhando a borda de souplast, vai ficar divino.
Obrigada pela sua gentileza em nos ensinar tanta coisa maravilhosa.Sucesso

Abraço